14 maio

O que é Design Thinking e como aplicá-lo?

Design Thinking na solução de problemas

Fluxograma sequencial do Design Thinking: empatizar, definir, idear, prototipar e provar.
Imagem: Divulgação

O que é Design Thinking?

O Design Thinking é uma ferramenta para a orientação e a criação de novos produtos, processos, serviços e soluções de problemas. Tendo a capacidade de projetar, planejar, desenhar ou esboçar qualquer produto, partindo de um objetivo inicial que prioriza a análise de conhecimento, propostas de soluções e a busca por inovações.

Como aplicar o Design Thinking na solução de problemas?

Valorizando a criatividade e a multidisciplinaridade, e necessitando de um planejamento antes de sua execução, o processo parte de um entendimento completo do problema ou da oportunidade, avaliando o comportamento do seu público alvo, com o estudo das possibilidades e um dos pilares mais importantes do Design Thinking: a inspiração.

O segundo pilar é a empatia. Mas o que é empatia? Você deve se colocar no lugar do outro para entender seus problemas e necessidades, para não pensar apenas nos consumidores mas também no público interno da empresa. Por ser multidisciplinar, colaboradores de todas as áreas devem ser ouvidos.

Vejamos agora algumas etapas para que você consiga aplicar melhor o Design Thinking na sua vida!

1.Imersão:

É a parte do entendimento. Você precisará de uma análise sobre as forças, fraquezas, oportunidade e ameaças da empresa que faz parte do seu projeto. Para te ajudar nisso, você pode utilizar a ferramenta análise SWOT. Todo material de estudo deve ser gerado.

Depois, parta para uma imersão mais profunda sobre o assunto, com entrevistas e pesquisas de campo, o que vai gerar insights.

2.Análise e Síntese:

Analise e organize logicamente e racionalmente os insights gerados na etapa anterior. Após isso, identifique padrões e gere ideias mapeando graficamente todos esses materiais, para que a visualização dos problemas fique melhor.

Defina o público alvo e escolha uma linha de trabalho.

3.Ideação:

            Nenhuma solução é ideal, explore ao máximo a criatividade dos colaboradores, experimentar e errar é necessário. Gere possibilidades.

4.Prototipação:

           Consiste em produzir um Mínimo Produto Viável (MPV), que consiste em construir a versão mais simplificada de um produto (ou parte dele), não recorrendo a muitos recursos (tempo e dinheiro) para apresentar a principal proposta de valor da ideia.

5.Implementação Final:

            Partimos para a etapa final, no caso de a solução ser validada. Ajustes necessários para lançar o produto ou serviço para o consumidor final.

Mariana Oliveira Rodrigues, estudante do 1° semestre do curso de Design Gráfico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logotipo vertical Degêcast

Inscreva-se em nossa newsletter

Cadastre-se em nossa lista de e-mails para receber notícias, dicas e atualizações semanais sobre design, comunicação e tecnologia.

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso! Obrigado por assinar nossa newsletter! :-)

Powered by